sábado, 13 de agosto de 2011

Turismo Ecológico - Idéias de Negócios


Apresentação do Negócio

O turismo ecológico ou também chamado Ecoturismo,iniciou no Brasil no final dos anos 80 e após a II Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano,realizada em 1992 no Rio de Janeiro, recebeu maior visibilidade.

O turismo ecológico tem como objetivo promover o encontro daspessoas com a natureza de forma mais direta. Pode ser definido comouma prática de turismo de lazer, esportivo ou educacional, em áreasnaturais, que se utiliza de forma sustentável dos patrimônios natural ecultural, incentiva a sua conservação, promove a formação
deconsciência ambientalista e garante o bem estar das populaçõesenvolvidas.

Esta modalidade de turismo foca no atendimento de gruposmenores, de maneira especializada e individualizada. A interpretaçãoambiental, social e cultural são fatores importantes durante aexperiência turística.

O empreendedor do ramo de ecoturismo éresponsável por informar e conscientizar os turistas.O Ecoturismo pode ser dividido em turismo de aventura, turismorural, turismo
esotérico e turismo esportivo.As operadoras de turismo são empresas que montam pacotes turísticos negociando diretamente com hotéis, companhias aéreas edemais fornecedores do ramo.

Por negociarem em grande quantidade conseguem preços mais baixos que aqueles oferecidos diretamente aoconsumidor.A agência de turismo também pode elaborar pacotes, masnormalmente revende das grandes operadoras, ganhando umacomissão para cada venda realizada.

A responsabilidade entre a agência e a operadora de viagem ésolidária, conforme o Código de Defesa do Consumidor. As Agências de Turismo Ecológico são empresas com o foco nooferecimento de roteiros e pacotes voltados para o ecoturismo. Nesta “Idéia de Negócio” serão apresentadas informaçõesimportantes para o
empreendedor que tem intenção de abrir umaAgência de Turismo Ecológico.

Entretanto, este documento nãosubstitui o Plano de Negócios, que é imprescindível para iniciar umempreendimento com alta probabilidade de sucesso. Para a elaboraçãodo Plano de Negócio, deve ser consultado o SEBRAE mais próximo.

Mercado

O Brasil é detentor de riquezas naturais que representam umgrande potencial do ponto de vista do ecoturismo. O país detém umnúmero entre 10% e 20% do total de espécies do planeta, possuindo22% da flora, 10% dos anfíbios e mamíferos e 17% das aves domundo. Os maiores pólos ou regiões para o ecoturismo são Fernando deNoronha (PE),
Chapada dos Veadeiros (GO), Chapada Diamantina(BA), Chapada dos Guimarães (MT), Bonito (MS,) além dos mais de 50 parques nacionais.

O ecoturismo no Brasil ainda é pouco explorado. No ano de 2004representava apenas 5% do turismo mundial.A tendência mundial para este tipo de turismo é de crescimento.Em 2004, segundo a Organização Mundial do Turismo, enquanto oturismo convencional registrava um crescimento de 7,5% ao ano, o ecoturismo ultrapassa 20%.

Ameaças e oportunidades

As oportunidades de negócios são definidas pelas possibilidadesde bons resultados que o empreendedor vislumbra ao implantar umnovo empreendimento.O conhecimento real das possibilidades de sucesso somente serápossível através de pesquisa de mercado.

Uma pesquisa não precisa ser sofisticada, dispendiosa - em termosfinanceiros - ou complexa. Ela pode ser elaborada de formasimplificada e aplicada pelo próprio empresário, para estudar aconcorrência já instalada, o tipo de público-alvo em termos decapacidade aquisitiva, os gostos pessoais e as expectativas que aspessoas têm em relação a uma Agência de Turismo Ecológico.

Também é importante pesquisar os preços praticados pelosconcorrentes, o padrão de qualidade ofertado dos concorrentes, tantoem produtos quanto em serviço(atendimento).
É muito grande o risco de abrir as portas sem conhecimento domercado concorrente e consumidor.As ameaças são representadas por todas as possibilidades de insucesso que o futuro empresário pode identificar para o novonegócio.

A realização da pesquisa fornece subsídios para a previsão dedificuldades que poderão aparecer pelo caminho. Algumas ameaças e oportunidades desta atividade
empresarial merecem destaque:

Ameaças:

- Serviços oferecidos pela internet, provendo contato direto das pessoas com
hotéis, companhias aéreas e demais serviços diminuindoa necessidade de intermediários.;

- Veiculação de reportagens mostrando acidentes durante práticade Turismo Ecológico realizado sem os devidos cuidados.]

- Pouca infrestrutura de informações turísticas e políticas nacionais de incentivo ao turismo, se comparados a outros países, em especial países vizinhos, como Chile e Argentina, contribuído paraoafastamento dos adeptos do Turismo Ecológico

Oportunidades:

- Diminuição do poder de compra da população econsequentemente aumento da busca por roteiros nacionais de viagem;

- Potencial natural do Brasil;

- Propaganda positiva da mídia incentivando uma vida maisnatural;

- Mercado pouco explorado.

Localização:

Deve ser um local estratégico, de preferência onde haja grande movimento de pessoas. O ideal é montar uma Agência de Turismo Ecológico em locais próximos a hotéis ou centros turísticos.Porém é preciso considerar o custo desses locais e analisar cuidadosamente a relação custo-benefício para esta localizaçãoSe o empreendedor optar em montar a agência fora dos grandescentros, é preciso observar a facilidade de acesso ao local do futuro empreendimento, seja por meio de locomoção particular ou público.

Outros aspectos que precisam ser observados quanto à localização do novo empreendimento:

- Capacidade de estacionamento (local ou próximo);

- Local que permita o fluxo livre de pedestres;

- “Identificar os negócios similares e/ou compatíveis próximos quetendem a atrair mais negócios;. (MORAES, 2009)

- A localização deve oferecer disponibilidade de serviços comointernet de banda larga e telefone.Em cidades tipicamente turística é comum encontrar as agências concentradas em determinadas ruas. Mas em cidades que não tem estefoco, normalmente contata-se as agências por telefone ou internet.

Neste caso, é comum a agência buscar e deixar o passageiro no hotel. Exigências legais específicas. Para dar início ao processo de abertura da empresa énecessário que se cumpra os seguintes procedimentos:

1) Consulta ComercialAntes de realizar qualquer procedimento para abertura de umaempresa deve-se realizar uma consulta prévia na prefeitura ouadministração local. A consulta tem por objetivo verificar se no localescolhido para a abertura da empresa é permitido o funcionamento daatividade que se deseja empreender. Outro aspecto que precisa ser pesquisado é o endereço.

Em algumas cidades, o endereço registradona prefeitura é diferente do endereço que todos conhecem. Neste caso,é necessário o endereço correto, de acordo com o da prefeitura, pararegistrar o contrato social, sob pena de ter de refazê-lo.Órgão responsável:- Prefeitura Municipal;- Secretaria Municipal de Urbanismo.

2) Busca de nome e marca : Verificar se existe alguma empresa registrada com o nomepretendido e a marca que será utilizada.

Órgão responsável:- Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples) eInstituto Nacional de Propriedade
Intelectual (INPI).

3) Arquivamento do contrato social/Declaração de EmpresaIndividualEste passo consiste no registro do contrato social. Verifica-setambém, os antecedentes dos sócios ou empresário junto a ReceitaFederal, através de pesquisas do CPF.Órgão responsável:- Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples).

4) Solicitação do CNPJ Órgão responsável:Receita Federal.

5) Solicitação da Inscrição EstadualÓrgão responsável:Receita Estadual

6) Alvará de licença e Registro na Secretaria Municipal deFazendaO Alvará de licença é o documento que fornece o consentimentopara empresa desenvolver as atividades no local pretendido.Órgão responsável:- Prefeitura Municipal;- Secretaria Municipal da Fazenda.

7) Matrícula no INSSÓrgão responsável:- Instituto Nacional de Seguridade Social;
Divisão de Matrículas –INSS.

8) Registro nos seguintes órgãos:- Instituto Brasileiro de Turismo – Embratur;-
Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias – SNEA;-Sindicato das Empresas de Turismo – Sindtur- Associação das Agências de Viagem – ABAV- International Air Travel Association - IATA (para ter acesso a passagens internacionais)Legislação específica:Lei Geral do Turismo n.º 11.771/08, de 17 de setembro de 2008 da Presidência da República. Dispõe sobre a Política Nacional deTurismo, define as atribuições do Governo Federal no planejamento,desenvolvimento e estímulo ao setor turístico;Deliberação Normativa n.º 310/92, 30 de abril de 1992 do InstitutoBrasileiro de Turismo – Embratur. Normas técnico-administrativas de procedimentos para o exame dos pleitos de credenciamento paraoperação no mercado de câmbio de taxas flutuantes, porempresas/empreendimentos turísticos e especificação das suasatribuições e as do Banco Central do Brasil - BACEN, visandosimplificar o atendimento do empresariado.

Deliberação Normativa n.º 400/98, de 06 de novembro de 1998 doInstituto Brasileiro de Turismo; Embratur. Trata do Programa deFinanciamento de Agências de Turismo.

Estrutura

A área mínima necessária para uma Agência de TurismoEcológico é de aproximadamente 15m², sendo necessáriasinicialmente para o atendimento, duas pessoas. A agência podefuncionar numa sala comercial com banheiro:

Equipamentos para a agência:

- Mesas;- Cadeiras;

- Computadores;

- Arquivo para pastas suspensa;

- Impressora;

- Telefone/Fax;

- Sofá ou poltrona;

- Armário.

A estrutura de uma Agência de Turismo Ecológico pode ser simples, porém deve ser bem planejada para:

- Oferecer mobilidade aos funcionários e clientes,

- Oferecer facilidade de acesso às pessoas com de necessidadesespeciais,

- Evitar poluição visual,

-Oferecer conforto e beleza,

- Proporcionar boa iluminação,

- Proporcionar boa ventilação.

Pessoal:

O empreendedor que está iniciando um negócio deve estaratento para não exceder os custos. A folha de pagamento é uma dasgrandes responsáveis por elevar os custos das empresas. Para amenizaros custos iniciais com folha de pagamento, convém optar pelacontratação de uma equipe enxuta.

De acordo com empreendedores doramo, para começar, em uma agência com 15m², basta um funcionáriocom a função de agente de viagens e um responsável pela
gestão donegócio que pode ser o proprietário. A seleção deve ser criteriosa para analisar se o futuro funcionáriotêm o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes para executarsuas funções.

Além de demonstrar capacidade para oferecer umexcelente atendimento ao cliente, as competências gerais básicasnecessárias ao profissional são:

Agente de Viagens:

- Manter boa apresentação pessoal.

- Permanecer eficaz em ambientes de mudança.

- Comunicar-se bem.

- Criar e inovar.

- Manter comportamento profissional adequado.

- Agir com ética e respeito à cidadania.

- Atender o cliente.

- Trabalhar em equipe.

- Gerar documentos e relatórios.

- Dominar tecnologia de informação e comunicação.

- Manter-se informado.

- Implementar política de qualidade.

- Operar sistemas de reservas.

- Operacionalizar produtos turísticos.

- Manter rede de parceiros e fornecedores.

- Promover a sustentabilidade dos destinos.É adequado que este profissional
domine a língua espanhola einglesa.

Gerente:

Além das competências do agente de viagens o gerente deve também:

- Operar o caixa.

- Operar serviços financeiros e administrativos.

Equipamentos:
Para estruturar a agência serão necessários os seguintes equipamentos:

- Duas mesas;

- Seis cadeiras;

- Dois computadores;

- Um arquivo para pastas suspensa;

- Uma impressora;

- Um telefone/Fax;

- Um sofá ou duas poltronas;

- Armários.

A agência normalmente não fornece os equipamentos de segurançae equipamentos de aventura, que são oferecidos pela operadora. Ela sópromove os passeios que estão incluídos no pacote.

Tecnologia

O empresário deve avaliar se existe necessidade de instalação desistema de alarmes, instalação de câmeras, bem como a contratação de seguro para os equipamentos e estoque, considerando os riscospertinentes à região ou local em que a loja está instalada.

Matéria Prima / Mercadoria

Os principais produtos oferecidos por uma Agência deTurismo Ecológico são:

Roteiros turísticos que envolvem atividades junto à natureza:

- Acqua-ride;

- Bóia-cross;

- Cicloturismo;

- Mergulho livre;

- Rafting;

- Tirolesa;

- Arvorismo;

- Caminhadas;

- Cavalgada;

- Espeleoturismo;

- Montain bike;

- Passeio de barco;

- Passeios de Flutuação;

- Rapel;

- Travessias com acampamento;

Serviços:

- Passagens individuais ou coletivas;

- Pacotes para passeios, viagens e excursões com destinos ecológicos;

- Reserva de acomodações;

- Assistência especializada ao turista;

- Organização, contratação e execução
de programas, roteiros eitinerários personalizados.

Fornecedores:VoeturMatriz: Aeroporto Internacional de BrasíliaSetor
de Angares Lotes 27/28Brasília - DFBrasília: (61) 2106-6300Goiânia: (62) 4013-4800Rio de Janeiro: (21) 2122-1700 Belo Horizonte: (31) 2122-0909Uberlândia: (34) 2101-6800Site: http://www.voeturoperadora.com.br/TAM ViagensSHS. Quadra 1 bloco A - loja 49/21Galeria do hotel NacionalCEP: 70322-900Brasília - DF(61) 3701-3800Av. Higienópolis, 698 loja S 14 - HigienópolisShopping HigienópolisCEP: 01238-000São Paulo – SP(11) 3823-2620Av. Rio Branco, 181 - Sala 3.603 - CentroCEP: 20040-007Rio de Janeiro – RJ Organização do processo produtivo


Solicitação de produto pelo cliente ? Averiguação de especificidades do produto pelo agente? Levantamento de preços e formas de pagamento junto aos fornecedores ? Fechamento da venda ?Confirmação na operadora? Pós venda Solicitação de produto pelo cliente.

O cliente solicita orçamento de produto na agência. Averiguação de especificidades do produto pelo agente.O agente de viagens faz todos os questionamentos necessários paraorçar o produto para o cliente.

Por exemplo: qualidade do hotel,número de adultos e crianças, tempo de permanência em viagem, etcLevantamento de preços e formas de pagamento junto aosfornecedoresO agente de viagens solicita orçamento e forma e prazos de pagamentoaos
fornecedores da agência.Fechamento da vendaO agente apresenta os orçamentos ao cliente e o orienta quanto as especificidades auxiliando o cliente na escolha do produto que mais seadéqua as suas necessidades.

O cliente escolhe o produto e faz a compra.O agente solicita o produto na operadora de viagem.Confirmação na operadora. O agente solicita a confirmação da compra do produto na operadoraem duas vias. Uma das vias é entregue para o cliente, a outra fica naagência.Pós vendaNa data de retorno do cliente o agente liga ou passa e-mail parainformar-se sobre a viagem do cliente. Solicita informações sobre aimpressão do cliente sobre local, instalações e serviços. Anota na fichado cliente para futuros contatos.

Automação

Existem vários softwares no mercado que possibilitam aautomação da gestão de estabelecimentos comerciais. Entretanto, omais indicado é que o empresário invista em softwares específicospara uma Agência de Turismo que permitirão a gestão mais eficiente,contemplando detalhes específicos do negócio.

Dentre os benefícios que um software de gestão pode oferecer,pode-se elencar:

- Controle de reservas integrado à vendas;

- Recebimentos totais ou parciais de vendas;

- Se for recebimento parcial o saldo fica pendente no contas areceber para ser liquidado no futuro;

- Emissão de vouchers;

- Contas a pagar e a receber de clientes e fornecedores, integrandototalmente a venda com o financeiro;

- Emissão integrada de boletos bancários (impressa ou via e-mail)

- Controle de prazos de faturamento;

- Emissão de
notas de débito/notas de crédito, faturas e recibos;

- Parcelamento de faturas/emissão de faturas com valor total ou valor pendente de pagamento;

- Demonstrativo de receitas e despesas;

- Fluxo de caixa com projeção futura;

- Controle de cheques pré-datados;

- Controle de depósitos não identificados;

- Controle de receitas e despesas da agência por centro de custos.

Alguns Fornecedores:WintourRua Marechal Deodoro, 79 - Sala 601 andar; CentroPetrópolis – RJ - CEP : 25620-150Tel/Fax: (24) 2231-1341Telefone: (24) 2243-9325E-mail/MSN: contato@digirotas.com.brAmadeus Brasil Rua das Olimpíadas, 205 - 5º andar - Vila OlímpiaSão Paulo - SPCep: 04551-000Telefone: (11) 4502 1500Site: http://www.amadeus.com/br/x21601.html

Canais de distribuição:

Uma Agência de Turismo Ecológico pode utilizar mais de umcanal para fazer com que seus produtos cheguem até o cliente. Dentre eles pode-se elencar a loja física, internet, distribuição de panfletos emeventos, hotéis, restaurantes, cinemas, centros de informaçõesturísticas.

Ao fazer a opção da adoção de multicanais, a empresa precisa estar consciente de suas competências e recursos. Para atuar em várioscanais a empresa deverá estar apta a agir com rapidez para fazernegócios e a ter uma infra-estrutura adequada para gestão.Independente do canal adotado é necessário capacitar o(s)funcionário(s) para o uso adequado das ferramentas de venda, deforma que possam oferecer o melhor
atendimento aos clientes.

Investimentos

Várias decisões irão impactar no montante do investimento necessário para abertura de uma Agência de Turismo Ecológico,dentre elas:

- Localização: o valor para alugar ou comprar um imóvel irá variarde acordo com a região escolhida para abertura do negócio.

- Tipo de imóvel: optar por alugar ou comprar um imóvel;Qualidade do imóvel: condições físicas do imóvel, necessidade dereforma, tamanho da reforma.

Os resultados das decisões referentes a estes itens surgirão com a elaboração do plano de negócios. Etapa fundamental para quem desejaempreender de forma consciente;o plano de negócios é a validaçãoda idéia, análise de sua viabilidade como negócio” (DOLABELA,1999, p.17).Considerando uma Agência de Turismo Ecológico instalada numaárea de 15m², é necessário um investimento inicial estimado emaproximadamente em R$ 18.720,00 (dezoito mil setecentos e vintereais), a ser alocado majoritariamente nos seguintes itens:- Reforma do local e Mobiliário: R$ 7.000,00- Aluguel: R$ 500,00- Divulgação: R$ 3.000,00- Equipamentos: R$ 4.500,00- Taxas e Impostos: R$ 3.600,00- Capital de giro: R$ 3.120,00

Capital de giro

Capital de giro é um montante de recursos financeiros que aempresa precisa manter para garantir a dinâmica do seu processo denegócio.O capital de giro precisa de controle permanente, pois tem afunção de minimizar o impacto das mudanças no ambiente denegócios onde a empresa atua.

O desafio da gestão do capital de giro deve-se, principalmente, à ocorrência dos fatores a seguir:

- Variação dos diversos custos absorvidos pela empresa;

- Aumento de despesas
financeiras, em decorrência das instabilidadesdesse mercado;

- Baixo volume de vendas.O empreendedor deverá ter um controle orçamentário rígido deforma a não consumir recursos sem previsão.O empresário deve evitar a retirada de
valores além do pró-laboreestipulado, pois no início do empreendimento todo o recurso queentrar na empresa nela deverá permanecer, possibilitando aconsolidação do negócio.

Dessa forma, a Agência de TurismoEcológico poderá alcançar mais rapidamente sua auto-sustentação,reduzindo a necessidade de capital de giro.Durante toda a existência do
negócio, o capital de giro suportarápossíveis desequilíbrios na relação entre disponibilidades financeiras,contas a receber, estoques e contas a pagar.É importante que o novo empresário reserve entre 10% e 20% doinvestimento inicial para
capital de giro, pois se isso não ocorrer, aempresa poderá muito cedo adquirir dívidas e dificuldades financeiras.

Exemplo de necessidade de capital de giro para os primeiros mesesde funcionamento de uma Agência de Turismo Ecológico:- Despesas fixas do mês: R$ 3.700,00- Impostos e outras despesas R$ 3.600,00- Faturamento do mês R$ 6.000,00- Necessidade de capital de giro para este mês R$ 1.300,00

Custos:

São todos os gastos realizados na produção de um bem ouserviço e que serão incorporados posteriormente no preço dosprodutos ou serviços prestados, como por exemplo: aluguel, água, luz,salários, honorários profissionais.O cuidado na administração e redução de todos os custosenvolvidos na compra e distribuição dos produtos que compõem onegócio, indica que o empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso,na medida em que encarar como ponto fundamental o controle detodas as despesas internas.

Quanto menores os custos, maior a chancede ganhar no resultado final do negócio.Os custos de uma Agência de Turismo Ecológico devem serestimados considerando os itens abaixo:1. Pró - labore;2. Tributos, impostos, contribuições e taxas;3. Aluguel, taxade condomínio, segurança;4. Água, luz, telefone;5.Produtos para higiene e limpeza da empresa;6. Recursos para manutenções corretivas;7. Assessoria contábil;8.
Divulgação da empresa;9. Despesa com vendas e pós-venda.

Diversificação / Agregação de valor

Para manter-se competitiva, uma Agência de TurismoEcológico precisa buscar alternativas que a diferencie dos concorrentes. Manter um banco de dados com informações dos clientesfornecerá subsídios para um atendimento personalizado.

Informações como passaportes, vistos, programa de milhas, hotéis onde sehospedou ajudarão na construção do perfil do cliente possibilitando atender e possivelmente superar as expectativas do turista. Ao oferecer um atendimento de qualidade, a empresa cria umdiferencial, constrói um relacionamento de confiança e torna inconveniente a migração do cliente para um concorrente.

Divulgação

A divulgação é um importante instrumento para tornar aempresa e seus produtos conhecidos pelos clientes potenciais.

O objetivo da divulgação é construir uma imagem positiva frente aosclientes e tornar conhecidas suas promoções.

A divulgação pode ser feita utilizando os mais variados meios decomunicação como:

-Mala Direta;

-Telemarketing;
-Mídia especializada: Rádio, TV, Jornais e Revistas, Placas eOutdoors, Panfletos;

-Feiras e eventos.A mídia mais adequada é aquela que tem linguagem adequada aopúblico-alvo, se enquadra no orçamento do empresário e tem maiorpenetração e
credibilidade junto ao cliente.

Além da propaganda, existem outras formas de divulgação dosprodutos de uma Agência
de Turismo Ecológico, dentre elas pode-secitar:- Sala bem decorada;- Elaborar um site com apresentação atraente, com alguns produtose curiosidades sobre a empresa e seu funcionamento pode atrairclientes que estejam procurando
novidades na rede mundial decomputadores.

- Incentivar a propaganda “boca-a-boca;

- Enviar e-mails com dicas e sugestões de roteiros, programas eexcursões;

- União com outros empresários para diminuir custos dedivulgação, por meio de folhetos com divulgação de diferentesestabelecimentos;Todas as formas de divulgação apresentadas são importantes paradivulgação da Agência de Turismo Ecológico, e terão o resultadopotencializado se o empresário investir no bom atendimento e naqualidade dos produtos.

A atenção dispensada ao consumidor, um produto de qualidade aliados a um preço justo, são a garantia do retorno do cliente.A propaganda boca a boca, feita pelo cliente encantado, é a promoção mais sincera e eficaz.

Informações Fiscais e Tributárias

O segmento Turismo Ecológico, poderá optar pelo SIMPLES NACIONAL - Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de PequenoPorte, desde que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse aR$ 240.000,00 (microempresa) ou R$ 2.400.000,00 (empresa depequeno porte) e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS(Documento de Arrecadação do Simples
Nacional):• IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);• CSLL (contribuição social sobre o lucro);• PIS(programa de integração social);• COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);• ICMS
(imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);• ISS ( Imposto sobre serviços);• INSS - Contribuição para a Seguridade Social relativa a parte daempresa (Contribuição Patronal Previdenciária– CPP).Conforme a Lei
Complementar nº 128/2008, as alíquotas doSIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade, vão de 6,00% a17,42 %, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio. No casode início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota noprimeiro mês de atividade, o empreendedor utilizará como receitabruta total acumulada, a receita do próprio mês de apuraçãomultiplicada por 12 (doze).

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividadeconceder benefícios de isenção e/ou substituição tributária para oICMS, a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso.

Na esferaFederal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou
COFINS.MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL – Se a receita bruta anualnão ultrapassar a R$ 36.000,00, o empreendedor poderá se enquadrarcomo empreendedor Individual – MEI, ou seja, sem sócio.

Neste caso,os
recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados emvalores fixos mensais conforme abaixo:O empresário não precisa recolher os tributos acima (nem pelo sistemaunificado), exceto: ISS e ICMS independente do faturamento, quando devido de acordo com o ramo de negócio, para este caso:

I - Sem empregado• R$ 51,15 ® a título de contribuição previdenciária doempreendedor• R$ 5,00 ® a título de ISS Imposto sobre serviço de qualquernatureza.

II - Com um empregadoNeste caso o empreendedor recolherá mensalmente, além dos valoresacima, os seguintes percentuais:• Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;• Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração doempregado.

Conclusão:

Para este segmento, tanto como LTDA quanto MEI, aopção pelo Simples Nacional sempre será muito vantajosa sobre oaspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias.Fundamento Legal: Leis Complementares 123/2006,127/2007,128/2008 e Resoluções do CGSN – Comitê Gestor do SimplesNacional.

Eventos

O empresário do ramo Agência de Turismo Ecológico podecontar com feiras e periódicos especializados para manterseinformado, expandir sua rede de relacionamentos e realizar negócios.A seguir serão indicados alguns eventos e periódicos tradicionais:

- Salão do Turismo: Promovido pelo Governo Federal por meio do Ministério doTurismo o Salão do Turismo é uma estratégia de mobilização,promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo -Roteiros do Brasil.Evento: Anual -Informações:
http://www.salao.turismo.gov.br/salao/so...

- Feira das Américas ;

- Congresso brasileiro das agências de viagem.Promovida pela ABAV. Foro principal de comercialização ecomunicação do setor de turismo.Evento: Anual - Informações: ABAV NacionalAV. São Luiz, 165 1 andarCEP 01046-001 - São PauloFone: 55-11-3231.3077expo@abav.com.brfale@abav.com.br

Entidades em Geral:

Relação de entidades para eventuais consultas:Ministério do TurismoEsplanada dos Ministérios, Bloco "U"Brasília - DF - Cep :70065-900 - Embratur; Instituto Brasileiro de TurismoMinistério do Turismo - Esplanada dos Ministérios,
Bloco "U", 2º e 3ºandar Brasília - DF - Cep :70065-900Sinditur; Sindicato das Empresas de Turismo Avenida Afonso Pena, 262. Cj. 1903Belo Horizonte - MG Cep.:30130-923Tel: (31) 3271-7198 - Endereço: Avenida Doutor Vieira de Carvalho, 115 - 11º andar CentroSão Paulo - SPCep: 01210-010Telefone: (11) 3224 8544Fax: (11) 3331 6115ABAV - Associação Brasileira de Agências de Viagem - Av. São Luís, 165 1º andar, Cj. 1 B ; CentroSão Paulo; SP Cep 01046-001Fone: (11) 3231-3077Fax: (11) 3259-8327 –E-mail: abav@abav.com.brAVIESP - Agências de Viagens Independentes do Interior do Estadode São PauloRua Visconde de Taunay, 421 sala 12 - Guanabara Campinas- SP CEP: 13023-200Telelefone: (19) 3325.6665e-mail: aviesp@aviesp.org.br
Associação de Desenvolvimento do Turismo Ecológico do Vale doItajaí - Av Getúlio Vargas, 201 - SC -Telefone: (47) 3382-6811 Instituto EcoBrasilSite: www.ecobrasil.org.brInstituto - Ecológico AqualungRua do Russel, 300 / 401, GlóriaRio de Janeiro - RJ.Cep.: 22210-010Tels: (21) 2558-3428 ou 2558-3429 ou 2556-5030Fax: (21) 2556-6006 ou 2556-6021E-mail: instaqua@uol.com.brIEB - Instituto Ecoturístico Brasileiro –Rua Minerva, 156São Paulo-SP -Cep.: 05007.030Telefone: (12) 3664 4277

Normas Técnicas

Associação Brasileira das Normas Técnicas - NBR 15080:2004;Conteúdo: Estabelece os resultados esperados e as competênciasmínimas necessárias para agentes de viagens.Associação Brasileira das Normas Técnicas.Conteúdo: Especifica os requisitos gerais mínimos parainformações relacionadas à segurança e aos aspectos
contratuais pertinentes de produtos ou serviços que incluam atividades de turismode aventura, a serem proporcionadas a clientes potenciais, oferecidaspor uma organização ou pessoa, antes da formalização da compra.

Associação Brasileira das Normas Técnicas - NBR15331;Conteúdo: Especifica requisitos para um sistema de gestão dasegurança no turismo de aventura, quando uma organização pretendeaumentar a satisfação e segurança do cliente por meio da efetivaaplicação do
sistema, incluindo processos para melhoria contínua dosistema e a garantia da conformidade com os requisitos do cliente erequisitos regulamentares aplicáveis, e necessita demonstrar suacapacidade para assegurar a prática de atividades de turismo deaventura de forma segura e que atendam aos requisitos de segurançado cliente e requisitos regulamentares aplicáveis.Associação Brasileira das Normas Técnicas - NBR15500;Conteúdo: Define os termos comumente utilizados nas diversasatividades de turismo de aventura, incluindo termos relacionados àsegurança, serviços e
equipamentos.Associação Brasileira das Normas Técnicas - NBR15505-1;Conteúdo: Estabelece os requisitos para produtos de turismo comatividades de caminhada que não envolvam pernoite, relativos àsegurança dos clientes e condutores.Associação Brasileira das Normas Técnicas - NBR15505-2;Conteúdo: Estabelece os critérios referentes à classificação depercursos utilizados em caminhadas sem pernoite quanto às suascaracterísticas e severidade.Considerando que nas atividades de Turismo Ecológico estãoincluídas as atividades de Turismo de Aventura, são aplicáveis asnormas técnicas listadas abaixo:NBR 15286 Turismo de aventura - Informações mínimas preliminares a clientes NBR 15331 Turismo de aventura - Sistema de gestão de segurança -RequisitosNBR 15500 Turismo de aventura -TerminologiaCaso estejam incluídas atividades de turismo fora-de-estrada emveículos 4x4 ou bugues ou espeleoturismo ou mergulho recreativo,são aplicáveis as normas listadas abaixo.NBR 15453 Turismo de aventura - Turismo fora-de estrada em veículos 4x4 ou bugues - Requisitos para produtoNBR 15503 Turismo de aventura - Espeleoturismo de
aventura -Requisitos para produtoNBR ISO 24801-1 Serviços de mergulho recreativo -Requisitosmínimos relativos à segurança para o treinamento de mergulhadores

Parte 1: Nível 1 - Mergulhador supervisionadoNBR ISO 24801-2 Serviços de mergulho recreativo -Requisitos mínimos relativos à segurança para o treinamento de mergulhadoresautônomos

Parte 2: Nível 2 - Mergulhador autônomoNBR ISO 24801-3 Serviços de mergulho recreativo - Requisitosmínimos relativos à segurança para o treinamento de mergulhadoresautônomos

Parte 3: Nível 3 - Condutor de mergulhoNBR ISO 24802-1 Serviços de
mergulho recreativo - Requisitosmínimos relativos à segurança para o treinamento de instrutores demergulho autônomo

Parte 1: Nível 1NBRISO24802-2 Serviços de mergulho recreativo - Requisitosmínimos relativos à segurança para o
treinamento de instrutores demergulho autônomo

Parte 2: Nível 2Considerando que o condutor de turismo de aventura é
um dosprincipais “insumos” do negócio, a normas abaixo são aplicáveisao negócio como referência para a contratação de profissionais.NBR 15285 Turismo de aventura - Condutores - Competência depessoalNBR 15370
Turismo de aventura - Condutores de rafting -Competências de pessoalNBR 15383 Turismo de aventura - Condutores
de turismofora-de-estrada em veículos 4x4 ou bugues - Competências de pessoalNBR 15397 Turismo de aventura - Condutores de montanhismo e deescalada - Competências de pessoalNBR 15398 Turismo de aventura - Condutores de caminhada de longocurso - Competências de pessoalNBR 15399 Turismo de aventura - Condutores de espeleoturismo de aventura - Competências de pessoalNBR 15400 Turismo de aventura - Condutores de canionismo e cachoeirismo - Competências de pessoal


Glossário

Acqua-ride: Esporte onde um mini bote inflável desliza pelas corredeiras como se fosse uma prancha de Body BoardBóiacross: é a prática de descer corredeiras classe II (leves) emgrandes bóias redondas.Cicloturismo: refere-se desde a pequenos passeios de bicicleta atégrandes viagens pelo mundo.

Rafting: é um esporte que utiliza botes infláveis para descer rios,enfrentando corredeiras, pedras e muita água. Existem diferentesníveis de dificuldade.

Tirolesa: consiste em um cabo aéreo ancorado horizontalmente entredois pontos, pelo qual o aventureiro se desloca através de roldanas conectadas por mosquetões a uma cadeirinha de alpinismo

Arvorismo: Atividade que oferece aos participantes a possibilidade depercorrer um circuito de habilidades em altura (em forma de pontes),Espeleoturismo: prática puramente esportiva e recreativa de visitaçãoa cavernas.

Rapel: uma técnica usada para efetuar descidas verticais com o auxílio de cordas e equipamentos, vencendo obstáculos artificiais ou naturais.Voucher - É o comprovante, o contrato onde está mencionado o serviço a ser executado e os dados do estabelecimento contratado,como endereço, telefone, tarifa tratada, o localizador e o nome dotitular do voucher.

Dicas do Negócio

Dicas importantes para quem pensa em abrir uma empresa de Agência de Turismo Ecológico:

- Verificar os preços praticados pelos concorrentes;

- Estabelecer uma excelente relação com clientes e fornecedores;

- Estar presente
diariamente na empresa;

- Estar atento aos concorrentes;

- Manter um banco de dados de clientes;

- Montar um ambiente
na loja e pela internet com fotos, vídeosdos produtos/serviços oferecidos e depoimentos de clientes.

Características específicas do empreendedor

De acordo com McClelland (1972), citado por Schmidt eDreher (2006) existem características comportamentais que são comuns aos empreendedores. Essas características são denominadas

Características Comportamentais:

Empreendedoras - CCEs, das quaispode-se citar:

- Busca constantemente oportunidades;

- Toma iniciativas;

- É persistente;

- Possui disposição para correr riscos calculados;

- Exige de qualidade e eficiência;

- Compromete-se com o que faz;

- Procura manter-se informado;

- Estabelece metas;

- Planeja e monitora as tarefas;

- Busca feedback;

- É confiante e independente;

- Procura estabelecer redes de contatos e relações comerciais;

- É bom negociador.Um empreendedor ;saberá aprender o que for necessário para acriação, desenvolvimento e realização de sua visão;(DOLABELA,1999 p. 70). Considerando-se esta afirmativa, percebe-se em qualquerárea que se deseje atuar é preciso estar disposto a aprender. Para ter sucesso numa Empresa de Agência de Turismo Ecológico é necessário que o empreendedor se concentre no desenvolvimento das características empreendedoras citadas.

Bibliografia Complementar

DOLABELLA, Fernando. Oficina do empreendedor. SãoPaulo. Cultura Editores Associados, 1999.HAWKINS, Donald E;LINDBERG, Kreg. Ecoturismo: um guia paraplanejamento e gestão. São Paulo. Senac, 2002.Referências Eletrônicas :CARVALHO, Vininha F. Origem e desenvolvimento do ecoturismono Brasil. Fevereiro de 2007. Disponível em:http://www.ecoviagem.com.br/fique-por-de.... Acesso em Maio/2009Como Montar Uma Agência De TurismoAbril de 2008. Disponívelem: http://brasil.business-opportunities.biz.... Acesso em Maio/2009FERREIRA, Tiago Diojene O Turismo ecológico no Brasil. Abril de2009. Disponível em: http://www.webartigos.com/articles/16840....Acesso em maio/2009Potencial Ecoturístico Brasileiro. Disponível em:http://www.ambientebrasil.com.br/compose...&conteudo=./ecoturismo/potencial_Acessoem Maio/2009RAMOS, Jaqueline B. Ecoturismo: viagem sustentável Junho de 2004.Disponível em: http://www.institutoaqualung.com.br/info....
Acessoem Maio/2009SCHMIDT, Carla Maria; DREHER, Marialva Tomio. Gestãoestrtégica e perfil empreendedor: o caso de uma loja de tintas dacidade de Toledo / PR. Disponível em:http://www.revista.unioeste.br/index.php.... Acesso em Abril /2009


Fonte :www.passoponto.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário